MIP: Sustentabilidade na produção de alimentos e energia

Atualmente, para todo e qualquer sistema de produção agrícola, o embasamento na sustentabilidade têm sido imprescindível. Neste sentido, os sistemas de produção de alimentos e energia devem atingir produtividades elevadas, porém, preservar os recursos naturais para as gerações futuras. Assim, faz-se necessário que o sistema agrícola esteja alicerçado no tripé da sustentabilidade: seja economicamente viável, socialmente justo e ambientalmente correto.

E como ter sustentabilidade no controle de pragas agrícolas? A resposta é simples e foi dada há tempos: através do Manejo Integrado de Pragas – MIP. O conceito do MIP surgiu na década de 1970, numa evolução do manejo de insetos-praga que havia sido proposto por Geier e Clark (1960). Naquele momento, o MIP proporcionou avanços no desenvolvimento de limiares quantitativos para o estabelecimento do nível de dano econômico – NDE, visando a tomada de decisão para o controle de pragas. Neste sentido, o MIP é um conjunto de táticas e estratégias que objetivam manter a população de insetos-pragas em níveis que não causem prejuízos econômicos à produtividade das culturas agrícolas, bem como a sua qualidade.

Para tanto, o MIP inicia-se antes mesmo da implementação da cultura no campo. A utilização de cultivares que possuam resistência natural à uma determinada praga, ou mesmo a utilização de organismos geneticamente modificados podem ser utilizados. Caso exista a possibilidade de utilização de materiais transgênicos, faz-se necessária a implementação de áreas de refúgio para diminuir os riscos de resistência das pragas à tecnologia Bt. A época de semeadura e a rotação de culturas também devem ser avaliados com foco na supressão das pragas.

Com a cultura implementada, é necessário o conhecimento básico de possíveis pragas que podem ocorrer, identificá-las no campo, bem como dos seus respectivos inimigos naturais. Ainda, conhecer os períodos críticos do ataque de insetos-praga na fenologia da planta.

E como acompanhar as pragas na lavoura? Através da amostragem. É através desta técnica simples, porém fundamental, que verificamos a real situação dos insetos-pragas no campo. Caso estas tenham atingido nível populacional e/ou nível de injúria nas plantas em que perdas na produtividade poderão ocorrer, será necessário alguma ação para diminuir a sua população. Para tanto, o controle pode ser realizado, principalmente, através de agentes de controle biológico (liberação de insetos predadores, parasitoides, ou mesmo com a aplicação de microorganismos entomopatogênicos) ou por meio do controle químico. Neste último, orienta-se a utilização, preferencialmente, de inseticidas seletivos, e que seja realizada a rotação de grupos químicos com modo de ação diferente a fim de não aumentar a pressão de seleção de insetos resistentes.

O MIP proporciona uma visão holística do sistema agrícola e fundamentos para o seu manejo sustentável. De acordo com dados oficiais, no ano de 2050 a população mundial atingirá 9,5 bilhões de pessoas. Até lá, a produção de alimentos deverá dobrar quantitativamente, e o Brasil terá papel preponderante e será responsável por ofertar 40% deste acréscimo na oferta mundial de alimentos. Diante deste desafio, o Manejo Integrado de Pragas será primordial para que a agricultura brasileira corresponda à demanda por alimentos e energia como um verdadeiro celeiro agrícola sustentável.

   José Antonio Rossato Junior

                   Prof.  Pesquisador (FAFRAM – Faculdade “Dr.Francisco Maeda”)

                                                                                                jose.rossato@yahoo.com.br

Conheça mais José Antonio: lates

Veja mais:

Cana-de-açúcar: impactos ambientais e sociais (Prof. Dr. Leonardo Madaleno – FATEC/Jaboticabal)

Agricultura de Precisão (Dr. Diego Siqueira – UNESP/FCAV)

Anúncios

5 comentários sobre “

  1. Pingback: falacampo

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s