O bagaço também tem força

JPEGVisando a diversificação da matriz energética, o Brasil, assim como outros países, tem incentivado a cogeração de energia a partir da biomassa. Dentre as culturas existentes, a cana-de-açúcar assume posição de destaque, uma vez que reune os principais atributos para este sistema de geração de energia elétrica.

A combustão do bagaço, obtido na extração do caldo da cana-de-açúcar, possibilita a produção de energia elétrica em quantidades que superam a demanda do processo industrial, sendo que o excedente pode ser comercializado junto às concessionárias de energia elétrica. Dessa forma, o bagaço de cana-de-açúcar passou a ter maior valor agregado, chegando, em determinadas épocas, a apresentar valor correspondente a ¼ do valor da matéria-prima.

De modo geral, o atual sucesso da utilização do bagaço ocorre pela localização das usinas que se encontram próximas aos grandes centros consumidores de energia e por ser gerado no processo de extração do caldo, na própria unidade industrial, evitando assim custos com o transporte, além de já estar apto para o uso. Soma-se a isso, o fato de que a maior parte da safra da cana coincide com o período de seca para a região Centro-Sul do país, complementando assim a energia gerada pelas hidroelétricas, que correspondem cerca de 70% da energia elétrica produzida no Brasil.

Além disso, do ponto de vista ambiental, a cogeração a partir da combustão do bagaço de cana proporciona redução da emissão de dióxido de carbono, permitindo, de acordo com o protocolo de Kyoto, a comercialização de créditos de carbono angariados com este processo.

Vale lembrar que a viabilidade da utilização do bagaço para a produção de bioenergia está condicionada à quantidade produzida, ou seja, quanto maior a sua disponibilidade, maior será a energia produzida. Dentro deste contexto, em uma rápida projeção para a safra 2013/2014, é previsto a moagem de 462,416 milhões de toneladas de cana para a região do Sudeste do Brasil, o que poderia gerar 84.506 GWh de energia com a queima do bagaço produzido. É importante destacar que, em uma usina de alta eficiência, 50% dessa energia é utilizada para as necessidades industriais, enquanto que a parte restante é disponibilizada às concessionárias de energia elétrica. Sendo assim, 6 milhões de pessoas por ano poderiam ser beneficiadas com a utilização da energia proveniente do bagaço.

Neste sentido, com a expectativa de aumento na demanda de açúcar e etanol, a quantidade de bagaço gerada pelas usinas também será crescente. Com isso, em 2020 o setor sucroenergético teria a capacidade de produzir aproximadamente 14% de toda energia elétrica do Brasil.

Entretanto, para atingir e até mesmo ultrapassar estes níveis seria necessário a adoção de novas tecnologias e equipamentos, permitindo assim a modernização das usinas com o intuito de aumentar a eficiência na geração de energia. Além disso, incentivos estatais, por meio de políticas públicas que facilitem a venda e distribuição para as redes de energia elétrica são fundamentais para a consolidação e crescimento deste sistema de geração de energia.

 Eng. Agr. Msc. Hélio Francisco da Silva Neto

Doutorando em Agronomia (Produção Vegetal)

FCAV/UNESP/Jaboticabal

Conheça Hélio Neto: lates

Hélio escreveu  o artigo científico: Produção e produtividade de bagaço da cana-de-açúcar ao  longo da safra, visando a cogeração de energia

Veja mais no blog:

Adubação e qualidade de frutas (Prof. Dr William Natale –  UNESP)

Nematóides: como conviver com eles? (Prof. Dr. Jaime Maia – UNESP)

Anúncios

4 comentários sobre “O bagaço também tem força

  1. Pingback: falacampo
  2. Tenho um livro não editado e queria mandar pra vc.
    Trata-se de MICRO USINAS DE ALCOOL, onde o bagaço pode contribuir com o sitiante, digo, pessoas que com uma propriedade acima de 50.000 m@ pode contribuir.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s